Luang Prabang – Laos

Chegamos de tardezinha em Luang Prabang e o barco para bem no centrinho, primeira vez que não pegamos um tuk tuk. Fomos andando e andando e por ali acomodações estava tudo na faixa de 15 a 20 dólares, porém eu coloquei na cabeça que tínhamos que achar por 80.000 kip (10 dólares). Andamos e achamos um ótimo bem na lateral direita do templo Wat Xieng Thong, com banheiro e ventilador. Deixamos as coisas rápido e fomos andando pela cidade.

A cada passo sentíamos a magia de Luang Prabang. As luzes fracas, as ruas tranqüilas sem trafego, as construções com estilo francês. Era como estar em uma cidade pequena francesa, porém com templos em todos os cantos. Amamos.

Passeamos pelo mercado da rua principal e decidimos descansar. No outro dia tivemos uma surpresa, andamos o dia todo e conhecemos tudo. Fomos ao templo Wat Xieng Thong que era o maior e pagamos 20.000 kips. Ja percebemos a diferença dos templos Tailandeses e ficamos rodando e vendo cada detalhe.

Depois fomos explorando as ruas da cidade e na rua principal tem vários templos menores cheios de monges trabalhando, estudando, limpando e conversando com pessoas. Fomos até o Royal Palace que é um museu, andamos até as ruas atrás do Phuo Si (que fica lá no alto e é recomendado ver o por do sol) e encontramos placas para ir no restaurante Utopia. Ja havíamos lido sobre esse lugar na internet e adoramos. O clima no ar, tranqüilidade, e a decoração são ótimos. Ficamos deitados lá bebendo uma cerveja Laos preta.

Utopia Bar e restaurante com vista para o Mekong

Depois de tanto relaxar fomos para o Phuo Si por um caminho alternativo e lindo. Estava lotado e foi difícil tirar fotos do por do sol, mas foi lindo mesmo assim.

Quando descemos tinham umas 2 menininhas vendendo pulseiras e eu fiquei com pena e resolvi ajudar. Quando comprei uma apareceram mais umas 4 falando “se você comprou dela tem que comprar de mim” por mais que falasse não elas não desistiam, estavam me deixando louca, tive que sair correndo dali. Andamos mais um pouco e claro que tivemos que relaxar e comer um pão com chocolate igualmente delicioso ao que comi em Nice na França e tomar um chocolate quente.

Chegando na nossa guesthouse recebemos varias mensagens no facebook dos amigos que fizemos no barco e decidimos ir na cachoeira no outro dia. Fomos de van e pagamos 40.000 kip cada. Chegamos na Tat Kuang Si e pagamos 20.000 cada para entrar. Perdi o fôlego, que lugar lindo!

Fomos de manhã bem cedo e foi a melhor coisa, estávamos sozinhos lá. Cada lugar, cada queda de água mais linda que a outra e que formavam piscinas azuis. Tiramos milhões de fotos e mesmo estando frio pulamos todos na água congelante. Nadamos e fomos subindo, assim que chegamos na queda principal de água tiramos fotos e decidimos subir mais.

Chegamos ao topo da cachoeira, um casal de amigos disse que ia descer por um outro caminho, nós fomos depois e nos perdemos, descemos por outro caminho e acabamos saindo na entrada da cachoeira. Foi tão engraçado. Aproveitamos muito. Lindíssimo o lugar.

Como estávamos em um grupo grande aproveitamos mais com todos. Jantamos no Utopia que por sinal não foi uma boa experiência, muito cheio e eles so fazem um prato de cada vez.

No outro dia de manha acordamos bem cedo, as 5 da manha, para ver os monges passando na Ronda das Almas. Eles fazem o ritual todos os dias de manha, passam pelas ruas da cidade e moradores oferecem comida para eles. Bem interessante.

Fomos na piscina da cidade e pagamos 10.000 kip de entrada e os cocktails estavam baratos. Nos divertimos muito. E na ultima noite para fechar fomos a um restaurante depois da ponte de bambo onde comemos o tradicional churrasco de Laos, onde eles trazem a carne e nós cozinhamos e comemos com uma sopa. Eu não gostei muito, mas todos amaram. Bem diferente.

Foi triste, mas tivemos que dar adeus aos amigos e a Luang Prabang.

Leave a Reply

Close