Ho Chi Minh (Saigon)

Prazer meu nome é Ho Chi Minh, mas pode também me chamar de Saigon. Sou louca, barulhenta e agrado todos os tipos de público, de qualquer idade ou classe social. Essa seria a apresentação da cidade. Quando chegamos e vimos aquele transito louco e tanto barulho de buzinas já nos assustamos, e ainda como temos a sorte (e azar) de estar no meio do TET Holiday (Ano Novo do calendário lunar, assim como o Ano Novo Chinês) a cidade estava ainda mais cheia e mais movimentada, já que as decorações e preparações estavam a mil.

Pegamos dois mototaxi e pagamos $3 até o nosso Nguyen Van Hotel. Chegando lá uma nova surpresa: o hotel era ótimo! As pessoas que trabalham tão simpáticas, o quarto lindo e decorado, ar condicionado, banheiro próprio, água quente e o melhor, por apenas $12 o quarto. Logo conhecemos o dono, que é um amor de pessoa e nos ajudou muito. Ele nos deu o mapa e deu todas as dicas. Saímos a mil…
Fomos andando e nos maravilhando com as decorações para o ano novo, e também nos assustando cada vez que tínhamos que atravessar a rua. No caminho um cara que tinha um bicicleta com uma cadeirinha na frente nos perguntou onde íamos, falamos que ao museu da guerra e ele nos ofereceu levar até lá por 15.000VND, perguntamos de novo e ele confirmou o valor e aceitamos. Achamos estranho já que $1 vale 20.890 VND, mas tudo bem se ele disse esta certo.
Paramos no museu War Remnants e o cara da bicicleta disse nós vamos te esperar aqui e antes de voltar vou passar em um templo indu, na catedral de Notre-Dame e pronto, perguntamos quanto e ele disse que o mesmo valor que não era para se preocupar.
Fomos ao museu e lá pagamos 15.000VND. O museu tem 3 pisos, então tomamos nosso tempo e fomos vendo tudo com calma. Vários recortes, explicações e muitas imagens. Tudo super triste, entrar em outro país que sofreu tanto com essa guerra que durou 17 anos. O segundo piso onde falavam do Agente Laranja, que eram armas químicas que eles jogavam sem parar pelo país, foi uma das partes mais tristes. Ver que tantas crianças que nasceram anos e anos depois da guerra ainda sofrem. Tantas pessoas que não tem membros, ou nascem deformadas. Super triste. No terceiro piso ficamos chocados com as crueldades que os soldados americanos faziam com tantas pessoas inocentes. A foto que mais me doeu foi uma onde um homem e seu dois filhos vietnamitas surgiram no meio do caminho dos soldados americanos. Os soldados atiraram nos 3 e mesmo com dor e sangue o irmão mais velho foi na direção do mais novo e o abraçou, na intenção de protege-lo. O fotografo conta que vendo isso os soldados voltaram neles e atiraram mais. Que ódio que me da ler uma coisa dessas, como alguém pode ter tanto sangue frio. Na parte onde tem as fotos mais pesadas de vitimas dos soldados americanos, eu nem fui. Eu vi uma e já estava chorando, Nano me tirou de lá na hora.
Voltamos para nossas bicicletas e eles nos levaram em um templo indu que era de graça, demos uma volta e logo passamos na frente da Notre-Dame e perto do rio. Paramos em uma rua e os caras das bicicletas nos ofereceram um café vietnamita, um café super forte cheio de gelo. Pagamos $1 pelo café, super caro. Então começou o show.
Os caras da bicicleta viram e falam para que a gente pague eles logo e depois eles nos deixariam no centro, quando perguntei quanto ele tirou um papel escrito 1.500.000. Fiquei em choque e disse “O QUE? VOCE NOS DISSE 15.000VND, 1.500.000 SÃO $75, TA LOUCO?” Então começou a briga e eles diziam que a gente tinha que pagar, e dizíamos que não, ai eles iam diminuindo o valor. Enfim caímos em um golpe, GOLPE DO CYCLO. Claro que não pagamos esse valor, e eles ficaram nervosos e nos deixaram lá. Pagamos 100.000VND e me deu muita raiva, já que íamos fazer tudo andando.
De lá fomos comprar nossa passagem para Dalat, paramos na primeira agência e nos falaram “Desculpa é ano novo e está tudo lotado”, pronto, não faltava mais nada. E assim fomos, de agência em agência e todos falavam o mesmo. Até que achamos uma que disse que só havia para o dia 6. Por causa do TET ja havíamos reservado tudo, então lá fomos nós trocar tudo de novo. No fim desse dia estávamos mortos.
No segundo dia, fomos ao museu de artes de Saigon e lá pagamos 10.000. O museu é bem grande e quem gosta de arte, como nós, com certeza vai amar. De lá fomos ao museu da história da cidade de Ho Chi Min, achando que era outro museu. Pagamos 15.000 VND. Eu não gostei muito, tem muitas informações da cidade, mas eu achei que era algo falando do próprio Ho Chi Min. Passeamos em alguns shoppings e na catedral de Notre-Dame.
Já no terceiro dia fomos de novo em busca do museu que queríamos e encontramos o Museu de História, 15.000 VND. Foi legal, mais ainda não era o que queríamos. Esse museu fica dentro de onde é o zoológico, aproveitamos que estávamos lá e fomos. A entrada custa 8.000 VND e Mariano disse que por esse valor não devia ser bom. Quando entramos nos surpreendemos, era super grande e tinha todos os tipos de animais. Nos divertimos muito.
Saímos correndo para pegar nossas coisas e pegar o ônibus para Dalat. Foi um prazer te conhecer Saigon, mas agora preciso de descanso.
Saigon

Leave a Reply