Roteiro para conhecer os templos de Bali e arrozais

Conhecida por ser a ilha dos Deuses, Bali faz jus a esse título. Com a maioria da sua população praticante do hinduísmo balinês é impossível determinar quantos templos existem na ilha. Confira esse roteiro para conhecer os templos de Bali mais famosos e arrozais em 2 dias.

Balineses e sua devoção

Meu motorista disse que acredita-se que existem mais templos na ilha do que casas. Chega a ser surreal, mas em qualquer canto há um templo. Lógico que existem aqueles que são monumentais e requerem um tempo extra para visita-los. Fiz uma listinha de todos os templos que queria conhecer. Aí veio o desafio: como chegar até eles? São todos um longe do outro. Nem passava pela minha cabeça alugar uma moto ou carro, o trânsito é muito louco pra mim. Tinha que achar outra opção.

Leia também: Como se locomover em Bali com segurança 

Caminhando por Ubud um motorista ofereceu seus serviços. Opa! Era isso que precisava. Lá fomos nós negociar com ele (ô cansaço essa prática de negociação). Fechamos um bom preço ($30 dólares por dia) e o roteiro para conhecer os templos de Bali em dois dias. Ele acomodou a minha lista em uma ordem que fosse conveniente para aproveitar o máximo o tempo.

♦ Dica: Não esqueça de levar o “sarong” (é uma espécie de canga para cobrir as pernas já que é obrigatório para visitar os templos). 

1º dia (amarelo)

Começamos cedo, nosso motorista foi nos buscar em nosso hotel e fomos direto ao Goa Gajah, que fica a apenas alguns quilômetros de Ubud. Conhecido também como a Caverna do Elefante, esse sítio arqueológico está cercado de natureza e história. Entrada custou 15.000 rúpias e 5.000 de estacionamento.

Templo Goa Gajah

Tinha muita expectativa para a segunda parada, os famosos terraços de arroz de Tegalalang. Como era cedo ainda não estava lotado de turistas, um ponto positivo pra gente. Mas pelo lado negativo, estava tudo molhado já que tinha chovido muito no dia anterior. E infelizmente era época de colheita então já viu né? Tudo seco. Não posso negar que o cenário de qualquer forma era lindo, então valeu a pena.

Terraços de arroz

O templo Gunung Kawi foi nossa segunda parada. Dedicado ao Deus da água, esse templo é esculpido na rocha. Lá vimos também a tumba da família real, muito verde e beleza natural. Entrada 15.000 rúpias e 3.000 de estacionamento.

Gunung Kawi

Ali perto está o Pura Tirta Empul, um templo totalmente diferente de tudo que você já viu antes. Famoso por suas nascentes de águas sagradas, os balineses hindus fazem suas oferendas e banham-se na fonte de água fresca. Eles acreditam que essa fonte é sagrada e os purifica. A entrada para o templo custa 15.000 rúpias e estacionamento 5.000. 

Pura Tirta Empul

Começamos a subir em direção ao vulcão ativo Monte Batur. Com as chuvas não era recomendável subir nele, nos contentamos em curtir o visual desde um restaurante em Kintamani. Não era o mesmo mas quebrava um galho. Quando chegamos lá a decepção: uma neblina que prejudicou nossa vista. Mas fazer o que né? Imprevistos de viagem acontecem. Seguimos com o tour.

Monte Batur ao fundo tapado pela neblina

Próxima parada era o Pura Besakih, conhecido por ser o templo Mãe, é o maior e mais importante templo hindu da ilha. E ele não está sozinho, faz parte de um gigante complexo de templos. Como nos outros templos, pagamos 15.000 rúpias para entrar e 5.000 de estacionamento.

Meu marido na subida para o Pura Besakih

Por sorte nosso motorista nos avisou que muitos guias locais afirmariam que era obrigatório contratar um guia para conhecer o local, mas que não era para cair nessa. Ele disse que se quiséssemos deveríamos negociar bastante e acertar o valor com ele antes, porém que não era obrigatório. Como eles são muito insistentes que chega a ser chato, apenas ignoramos qualquer tipo de diálogo. Queríamos curtir o local e conhecer sozinhos. Fomos apenas ao templo principal chamado de Pura Penataran Agung. Subimos a escada e nos maravilhamos com a estrutura do lugar. Há diversos templos atrás do principal a medida que subíamos mais e mais. Dá para ver o mar lá de cima. 

Taman Gili

E nosso último lugar do dia foi o Klungkung Royal Palace. O palácio foi destruído sendo apenas mantido alguns prédios do complexo. Taman Gili é um prédio no meio de um lago que ainda mantém pinturas antigas no teto. Há também um museu ao lado com objetos da dinastia Klungkung. A entrada custou 12.000 e não tivemos que pagar estacionamento.

2º dia (verde)

Templo dentro do Café Lotus

O guia nos recomendou começar com o lindo Pura Taman Saraswati que fica atrás do Café Lotus, porém como nós estávamos em Ubud já tínhamos visitado esse templo. 

Leia também: 8 coisas para fazer em Ubud

Começamos o dia no Templo Taman Ayun, o templo real. Não é possível entrar no templo apenas ver em volta dele, o que é um grande progresso já que por muito tempo não era possível nem visitar o complexo. “Por que?” Esse lindo lugar foi construído para apenas a realeza da dinastia Mengwi. A entrada custou 15.000 e estacionamento 3.000. 

Templo Taman Ayun

Próxima parada foi o incrível Tanah Lot que é dedicado aos espíritos guardiões do mar. É possível visitar o templo apenas com a maré baixa já que está construído em cima de uma rocha no meio do mar. A maré alta cobre totalmente o acesso ao templo, porém ele passou por uma restruturação e esta mais conveniente para os turistas. Quando visitei ele a primeira vez ele ainda estava em sua estrutura original. A entrada custa 30.000 e 5.000 estacionamento.

Tanah Lot

No caminho passamos pelos terraços de arroz de Jatiluwih. Menos turístico e patrimônio da humanidade da Unesco, esses arrozais são um visual a parte. Não tive a sorte de ver tudo verdinho já que era época de colheita, mas o cenário é estonteante. 

Jatiluwih: Terraços de arroz

Chegou a vez do templo mais fotogênico de Bali, o Ulun Danu Bratan em Bedugul. Já vi foto desse templo em todos os lugares, é o símbolo da ilha. Passeamos na beirada do lago e perto do templo. Não dá para se aproximar dele, apenas na frente. Paguei 30.000 rúpias de entrada e 5.000 para o estacionamento. 

Ulun Danu Bratan: Um dos símbolos de Bali

E o Pura Uluwatu? 

Muitos viajantes incluem esse templo na rota, o que não foi o meu caso já que ia passar uns dias em Uluwatu. Para quem não tem muito tempo pode negociar com o motorista e visitar o Pura Uluwatu também. A entrada custa 30.000. Tenho uma história muito engraçada com os macacos desse templo, dá uma olhada aqui. 

Templo de Uluwatu

Roteiro para conhecer os templos de Bali e arrozais

Fiz esse mapa com as distâncias e localizações dos templos. O amarelo foi no primeiro dia e verde segundo. Essa foi a minha experiência, então deixo aqui as dicas. Misture e escolha os templos que mais te agrade, mas não deixe de conhecer a essência de Bali.

*Todos os preços desse post são de Fevereiro 2017.

Clique aqui e veja todos os posts sobre Bali

Está procurando hotel para suas férias? O Booking.com tem acomodação que cabe no seu bolso e ainda você ajuda o blog. Reservando através do nosso link você não paga nada a mais por isso e uma pequena comissão é repassada para o blog para seguir o sonho de trabalhar com esse meio.

Precisa de seguro? A nossa parceira Real Seguro de Viagem tem as melhores ofertas. Faça sua cotação com eles e se contratar o serviço através do nosso link nos ajudará a manter o blog sempre atualizado.

Seguro viagem geral 728x90

Curta nossa página no Facebook, siga o nosso Twitter e Instagram para ficar por dentro de todas as novidades. Estou também no Snapchat (likewanderlust), me adiciona lá.
Gostou desse roteiro para conhecer os templos de Bali? Compartilhe! Comente!

20 Comments

  1. Oscar | www.viajoteca.com

    9 de março de 2017 at 11:37

    Bali é maravilhosa!! Já estive lá 6 vezes e estou voltando novamente mês que vem.. Sempre tem algo novo para visitar.. Adoro a região dos campos de arroz em Jatiluwih. O roteiro está ótimo .

    1. Giulia Sampogna

      9 de março de 2017 at 12:46

      Uau Oscar 6 vezes!! Adoro suas viagens. Acompanho sempre. Obrigada pelo comentário.

  2. angela sant anna

    8 de março de 2017 at 10:09

    Bali é um lugar maravilhoso né! eu amei conhecer os templos e fiquei impressionada com o Tanah lot, até brinquei que a ilha estava presa por uma cordinha aehuaeha

    1. Giulia Sampogna

      8 de março de 2017 at 10:16

      É verdade. Impressionante. Eu não consegui ir nele por causa da maré. Muito lindo.

  3. Pedro Henriques

    8 de março de 2017 at 08:58

    Olá Giulia, adorei este roteiro, as fotos estão fantásticas tal como o teu guia. Estou ansioso por viajar para Bali. Obrigado pela partilha.

  4. Juliana Moreti

    7 de março de 2017 at 08:14

    Giulia
    Adorei esse teu post! Muito bom mesmo!
    Nunca, mas nunca imaginaria que um local tao cheio de templos seria um local interessante para visitar. Se é, não sei, mas teu post e tuas fotos me fazem pensar que sim!
    😉
    Esse lugar é lindo (e pena que você pegou momentos nublados)!

    1. Giulia Sampogna

      7 de março de 2017 at 22:20

      Obrigada Juliana. É bem interessante. E não peguei só nublado hahahaha era chuva forte mesmo hahahaha. Mas foi legal mesmo assim.

  5. Deisy Rodrigues

    7 de março de 2017 at 06:07

    Um lugar mais incrível que o outro, adorei.

  6. fernanda

    6 de março de 2017 at 06:45

    Os templos de Bali são realmente especiais. Não consegui conhecer o Goa Gajah, vou ter que voltar. rs.
    As fotos estão lindas, parabéns!

    1. Giulia Sampogna

      6 de março de 2017 at 08:49

      Bem difícil conhecer tudo né Fernanda?! Obrigada pelo comentário.

  7. Dani Bispo

    6 de março de 2017 at 05:09

    Nossa que sonho este lugar é principalmente esse passeio. Gostaria muito de conhecer Bali justamente para conhecer Ubud

    Bjs
    Dani Bispo
    abolonhesa.com

    1. Giulia Sampogna

      6 de março de 2017 at 08:48

      Espero que possa conhecer tudo. Obrigada pelo comentário.

  8. Gê Azevedo

    5 de março de 2017 at 12:12

    Que roteiro lindo! Deve ser bem difícil selecionar os templos para se visitar, pois é cada um mais bonito que o outro. Os arrozais também são um belo cenário.

    1. Giulia Sampogna

      6 de março de 2017 at 08:47

      Realmente é complicado por causa da particularidade de cada um. Mas fiquei feliz com as minhas escolhas. Obrigada pelo comentário.

  9. Michela Borges Nunes

    5 de março de 2017 at 11:45

    Lugar exótico de beleza exuberante. Que viagem, hein? Adorei o post, as fotos, tudo!!!

  10. Viajante Comum

    5 de março de 2017 at 10:05

    Estar em Bali já é um sonho e conhecer todos esses templos maravilhosos deve ser magnífico! Amei!! Texto explicativo e muito bem escrito! ☺️☺️

Leave a Reply

Close