Estou noiva e agora? Como ser uma noiva em outro país

Depois de 4 anos de namoro, aconteceu o que a maioria das meninas sonham: ele pediu minha mão. Tudo muito lindo, porém assim que pensamos no casamento as coisas complicaram. Como ser uma noiva em outro país? 

Sou brasileira e ele argentino. Moramos na Austrália para complicar um pouco mais as coisas. Depois do momento de euforia e felicidade fiquei pensando no casamento e minha cabeça começou a rodar de tantas perguntas: onde casar? como é o casamento na Argentina? Caso no Brasil? Ou será que caso na Austrália? Onde compro meu vestido? Como ser uma noiva em outro país? Onde vai ser a lua de mel? Onde casamos no cartório? Em que país? Como são as leis? O que precisamos? Em que língua tem que estar os documentos?

Por onde começo?

Acredito que o início é o mais desafiador. Seja lá qual for a decisão que tomar, terá que seguir com ela até o final. Não sabia por onde começar. O primeiro passo foi pensar calmamente onde seria esse casamento. Seja onde fosse, eu precisaria de muita logística para fazer as coisas funcionarem. Colocamos no papel nossas três opções: Brasil, Argentina e Austrália. 

Brasil
Minha cultura, meu país! Não precisaria de pensar e nem ter tanto trabalho, já sabia como tudo funcionava. O ponto negativo é que os valores de casamento no Brasil estão caríssimos. Já deixou de ser uma festa e passou a ser o evento da sua vida. Chega a ser inacreditável. Às vezes não sei como algumas pessoas fazem. Além de ter o custo de que toda a família do meu marido viesse para o Brasil. Mas seja onde for, sempre vai ter alguém que vai viajar.

Argentina
País vizinho do Brasil e com cultura parecida (eu achava). Os preços eram mais econômicos porém as festas eram MUITO simples. A galera do Brasil teria que ir para lá, mas eles estavam empolgados com essa opção. 

Austrália
Bom a terra dos cangurus além de ser cara, é longe pra caramba. Fazer todo mundo vir do Brasil e da Argentina seria uma operação inviável. 

Descartamos a Austrália e sobrou o grande clássico: Brasil e Argentina. A decisão final foi baseada no óbvio, os valores. Como na Argentina era mais barato, essa foi a nossa escolha. 

Onde caso no cartório?

Decidido o local para fazer a festa e cerimônia religiosa, tínhamos que escolher onde casar no cartório. Óbvio que na Argentina, você deve estar pensando. Na verdade não, para casar no cartório lá você deve fazer exame de sangue e tudo mais para saber se tem doenças. Além de toda burocracia que eu não teria tempo.

No Brasil, mais e mais burocracia. Então deixa pra lá. Sobrou a Austrália e por sorte todo o processo era bem simples. Acabamos casando com vista para o Opera House e foi demais. 

Como ser uma noiva em outro país?

Quando chegou a fase dos preparativos foi aí que os desafios foram aparecendo. A cultura Argentina não é tão parecida assim como eu pensava. Os problemas foram surgindo e de verdade eu não sabia como resolver. A cada pepino que eu resolvia, apareciam três mais. 

Acho que para qualquer pessoa que vá se casar com alguém de outra cultura, ainda mais se o casamento for no país dele(a) o importante é ter paciência. Mesmo você sendo noiva do ano, não dá para ignorar a cultura e passar por cima de tudo e de todos. 

No Brasil nós temos quantos padrinhos e madrinhas queremos, todos entram na igreja e fazem parte desse lindo momento. Na Argentina na maioria das vezes os pais são os padrinhos e madrinhas. Então fica um de cada lado e pronto. Ninguém entra na igreja a não ser a noiva. Já estão todos lá encima no altar esperando a ação. Mas eu queria ter madrinhas e padrinhos, era uma briga que eu estava disposta a vencer. Depois de muita insistência e muita negociação conseguimos deixar os pais entrando como entram no Brasil, afinal assim mostramos sua importância e os irmãos foram os padrinhos e madrinhas. Para não deixar minhas amigas de fora, coloquei elas como damas de honra. Não existe isso no Brasil e nem na Argentina. Mas eu disse que elas iam entrar de qualquer forma. 

Mas fora isso, tive que me adaptar e entender melhor como funcionava as coisas naquele país. Assim como o procedimento para o casamento civil na Austrália, que foi tudo feito online, pagamos e apenas aparecemos no local e na hora determinadas para casar. Fácil assim. 

Quando me perguntam “como ser uma noiva em outro país?” Acredito que tudo é questão de entendimento e abrir a cabeça para uma nova experiência. Seja onde for, o seu grande dia será especial de qualquer maneira, então aproveite. 

 

Veja aqui todos os posts e dicas de casamento

Está procurando hotel para suas férias? O Booking.com tem acomodação que cabe no seu bolso e ainda você ajuda o blog. Reservando através do nosso link você não paga nada a mais por isso e uma pequena comissão é repassada para o blog para seguir o sonho de trabalhar com esse meio.

Precisa de seguro? A nossa parceira Seguros Promo tem as melhores ofertas. Faça sua cotação com eles e se contratar o serviço através do nosso link nos ajudará a manter o blog sempre atualizado.

Curta nossa página no Facebook, siga o nosso Twitter e Instagram para ficar por dentro de todas as novidades. Estou também no Snapchat (likewanderlust), me adiciona lá.

Gostou de “Como ser uma noiva em outro país”? Compartilha! Comenta!

Tem alguma pergunta ou quer dividir sua história? Seu lugar é aqui.